Comunicado Banco Itaú – Demissões

Aos bancários do Banco Itaú.

A notícia abaixo foi postada ontem (19/5) no site do Sindicato dos Bancários de São Paulo

Protestos contra demissões no Itaú vão aumentar

Alerta foi feito durante paralisação do Centro Administrativo Tatuapé; Sindicato não vai admitir aumento dos cortes de postos de trabalho e da terceirização em um banco que lucrou R$ 25 bilhões em um ano

São Paulo – Bilhões em lucro e milhares de demissões. Contra essa lógica perversa do Itaú, que favorece meia dúzia de diretores e prejudica inúmeros pais e mães de família, o Sindicato atrasou a abertura do Centro Administrativo Tatuapé (CAT) na quinta-feira 19. Lá trabalham mais de cinco mil funcionários que sofrem constantemente com as ameaças de dispensas, principalmente por causa da terceirização.

“Sou de uma área específica que foi toda terceirizada, e graças ao Sindicato, que negociou com o banco, seremos realocados, mas o medo de demissão e terceirização no CAT é permanente. Em todas as áreas falam em demissão”, relata um bancário do SOS Internet.

A terceirização é uma estratégia do banco para lucrar ainda mais por meio da economia com gastos trabalhistas. Um funcionário terceirizado chega a ganhar 80% menos que o bancário para fazer exatamente a mesma função. E quem arca com os custos é a empresa contratada. Além de outros direitos garantidos pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, como PLR e vales alimentação e refeição, os quais os terceirizados não possuem.

“A manifestação de hoje contou com a adesão maciça dos bancários”, conta o dirigente sindical Sérgio Lopes, o Serginho. “Mesmo após a abertura dos portões, eles ficaram do lado de fora, por cerca de meia hora, em apoio ao protesto.”

Lucro nas alturas – Em 2015, o Itaú lucrou R$ 28 bilhões. De março de 2015 a março de 2016 cortou 2.902 postos (610 deles apenas no primeiro trimestre de 2016) e fechou 154 agências convencionais. Só nos três primeiros meses de 2016, o lucro líquido recorrente de R$ 5,235 bilhões.

(…)

Sobre este assunto, o Sindicato informa que está monitorando atentamente as questões relativas ao Banco Itaú. Já há uma reunião agendada para a próxima semana entre sindicalistas, bancários e o departamento jurídico do Sindicato para discutir situações de interesse dos empregados do banco.

Demissões

Neste ano de 2016 tivemos 1 demissão em nossa base, que abrange 7 cidades da região norte-catarinense. O banco tem cerca de 150 funcionários na base.

O Sindicato não descarta paralisações nas agências: “Lançaremos mão de qualquer dispositivo, seja jurídico, de mobilização, qualquer coisa para ajudar os colegas do Banco Itaú“, diz o vice-Presidente do Sindicato, Valdemar Luz.

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.