Bancários Joinville convoca para ato na Praça da Bandeira

Joinville – Com a notícia de que o governo de Michel Temer (PMDB) não possui apoio necessário para aprovar a Reforma da Previdência no Congresso, fazendo-o recuar da votação, a Greve Nacional convocada pelas centrais sindicais foi adiada.

O recuo temporário do governo, anunciado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indica que a pressão da sociedade tem surtido efeito. Mas o estado de alerta deve ser mantido. Precisamos, mais do que nunca, manter a mobilização e o estado de vigilância, fazer pressão nos aeroportos, em todos os eventos onde um deputado ou senador estiver presente, além de pressionar nas bases de cada parlamentar.

Mande recado aos parlamentares

Outra ferramenta de mobilização que deve ser fortalecida é o site Na Pressão. Nele, os trabalhadores podem encaminhar mensagens aos parlamentares cobrando posicionamento contrário à reforma da Previdência. Temer precisa de 308 votos para passar o projeto e a intenção é votar a PEC 287 em dois turnos: a primeira no dia 12 e a última até o dia 20 de dezembro.

[ Acesse o site NA PRESSÃO clicando aqui ]

Ato na Praça da Bandeira

Várias categorias se mobilizaram para o 5, próxima terça-feira. O presidente do Bancários Joinville, Valdemar Luz e o diretor Paulo Coelho estiveram no dia 1°/12 em reunião com a União Sindical de Joinville e a Intersindical de Jaraguá do Sul, organizando a mobilização.

Dessa forma, o Bancários Joinville orienta que os bancários participem dos atos, como o que vai ocorrer na Praça da Bandeira, dia 5/12, a partir das 16h.

Sindicato não abre na terça-feira

O Bancários Joinville não prestará serviços nesta terça-feira (5), em decorrência da participação da entidade na mobilização, que terá ato público, manifestação e panfletagem.

Reforma da Previdência é perversa

Ao contrário da propaganda do governo (retirada do ar por decisão judicial), não corta privilégios, como as altas aposentadorias dos parlamentares, Ministros e Desembargadores. Ataca apenas a classe trabalhadora que terá de trabalhar mais, ganhar menos e, se quiser receber o valor integral da aposentadoria, contribuir durante 40 anos, sem ficar nenhum período desempregado.

O desmonte da previdência agrava ainda mais a situação dos trabalhadores que já foram duramente atacados com a reforma trabalhista que passou a vigorar dia 11 de novembro. A reforma trabalhista legalizou o “bico” e muitos trabalhadores perderam seus direitos e, em muitos casos, receberão menos que um salário mínimo. Se já estava difícil contribuir para se aposentar, imagine com essa nova proposta de reforma de previdência.

Reaja agora ou morra trabalhando!

É por isso que a mobilização neste dia 05 de dezembro é fundamental. Todo trabalhador, independentemente onde trabalha tem motivos de sobra para se manifestar. Reagir agora ou morrer trabalhando. Redação Bancários Joinville

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *