Caixa anuncia contratação de aprovados no último concurso

A direção da Caixa emitiu nesta quinta-feira, 17 de janeiro, um comunicado interno informando que irá realizar contratações chamando os selecionados no último concurso realizado pelo banco (2014).

Segundo o comunicado, a decisão foi anunciada pelo presidente Pedro Guimarães durante visita à Diretoria de Gestão de Pessoas em Brasília. A intenção de Guimarães seria “oxigenar” a instituição financeira trocando empregados antigos por novos.

Desde 2016, cerca de 12,5 mil empregados se desligaram da Caixa, sendo 8,6 mil por adesão aos programas de demissão voluntária. Ainda não há informação de quantas contratações serão feitas, mas mesmo que todos os aprovados sejam chamados, não será suficiente para cobrir o número de trabalhadores que saíram nos últimos anos.

Os novos empregados serão contratados sob regras diferentes dos empregados antigos, o que pode representar um custo menor e menos direitos para estes trabalhadores.

Diversos aprovados do último concurso já foram contratados via ação na justiça.

A necessidade de contratações também é foco da campanha “Mais Empregados para a Caixa – Mais Caixa para o Brasil” criada pelas entidades representativas em 2009 e que vem, desde então, realizando ações alertando sobre a falta de trabalhadores no banco.

Surpresa

Causou surpresa entre os empregados declaração atribuída ao presidente do banco.

A declaração atribuída ao presidente, porém causa dúvidas. A expressão utilizada foi a de que é necessário “oxigenar” a instituição. Entende-se, portanto, por troca e substituição, não se tratando, assim, de aumento no quadro de pessoal.

Desde 2016, cerca de 12,5 mil empregados se desligaram da Caixa, sendo 8,6 mil por adesão aos Programas de Demissão Voluntária (PDV).

Ainda não há informação de quantas contratações serão feitas, mas mesmo que todos os aprovados sejam chamados, não será suficiente para cobrir o número de trabalhadores que saíram nos últimos anos.

Demitindo – A situação irá se agravar ainda mais se novo PDV for aberto. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a direção da Caixa já está estudando a abertura de novo programa para que saiam do banco cerca de 10 mil empregados.

A expectativa da direção, no entanto, é que o PDV incentive os 24 mil empregados contratados até 1989 a aderirem ao programa.

Em paralelo, os novos empregados serão contratados sob regras diferentes dos empregados antigos, o que pode representar custo menor para a Caixa e menos direitos para estes trabalhadores.

Um exemplo é a assistência à saúde. Segundo o Acordo Coletivo 2018-2020, os contratados após agosto de 2018 não têm direito ao Saúde Caixa nos moldes atuais. Estes empregados terão uma assistência diferente, onde o banco irá arcar com no máximo 50% do custeio.

E, caso a resolução 25 da CGPAR (Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União) seja aprovada, é possível que os novos empregados também tenham um plano diferente da Funcef, com condições inferiores às existentes hoje.

Mais empregados – Diversos aprovados do último concurso já foram contratados via ação na justiça.
A necessidade de contratações também é foco da campanha “Mais Empregados para a Caixa – Mais Caixa para o Brasil” em 2009 e que vem, desde então, realizando ações alertando sobre a falta de trabalhadores no banco.

. APCEF/SP

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.