Caixa: Sindicato cobra e presidente se compromete com os empregados

Representantes dos trabalhadores conquistaram compromissos importantes para os empregados da Caixa durante audiência com o presidente e vice-presidentes do banco nesta terça-feira 26. Entre os principais pontos tratados está a manutenção da mesa de negociação permanente, a data para a divulgação do balanço, a contratação de aprovados em concurso e a abertura de novas agências.

Na reunião, os representantes dos trabalhadores foram recebidos pelo presidente do banco, Pedro Guimarães, e pelos vice-presidentes de Gestão de Pessoas, Roney de Oliveira Granemann, e de Clientes, Negócios e Transformações Digitais, Valter Gonçalves Nunes.

A audiência foi marcada dias após o Dia de Luta realizado pelos empregados da Caixa, que mostraram em todo o país o seu descontentamento em relação a diversos pontos relacionados à nova gestão do banco.

O primeiro deles tem a ver com a valorização e a manutenção da mesa permanente de negociação e da negociação coletiva, com as quais Pedro Guimarães se comprometeu respeitar e manter.

Sobre as manobras no balanço da Caixa que foram noticiadas pela imprensa, o que afetaria diretamente o lucro do banco e a PLR dos trabalhadores, Guimarães não confirmou as informações e garantiu que o balanço será divulgado até sexta-feira 29, quando na sequência deve ser paga também a PLR dos empregados.

O presidente da Caixa ainda revelou que pretende realizar um Plano de Demissão Voluntária, oportunizando que bancários que já estão aposentados e que terão idade de aposentadoria, por exemplo, se demitam voluntariamente.

“Cobramos também a contratação dos concursados de 2014, em que somos assistentes em uma ação civil pública cobrando a contratação. O presidente afirmou que existe a possibilidade de um acordo no processo, até o limite de contratações estabelecido pela regra atualmente, em que a Caixa pode ter no máximo 87 mil empregados”, conta Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), lembrando que este acordo só aconteceria depois da realização do PDV.

Descomissionamentos

Os dirigentes da Caixa também foram questionados quanto aos descomissionamentos que têm atingido desde a Matriz até os superintendentes. Para Guimarães, o processo tem acontecido com tranquilidade, respeitando as carreiras e sem reclamações.  Os representantes dos trabalhadores reforçaram uma antiga reivindicação dos empregados: que os processos seletivos internos e os descomissionamentos tenham critérios transparentes e objetivos, para acabar com as arbitrariedades no processo.

Sobre o fechamento de agências, Pedro Guimarães confirmou que algumas serão realmente fechadas, mas que há planos de abertura de novas unidades, atendendo a cobrança do movimento sindical sobre a importância da Caixa em bairros mais distantes ou cidades pequenas, sem nenhuma outra opção de atendimento bancário. Ele também revelou que serão abertas 7 mil novas lotéricas no país.

O principal ponto de discordância durante a reunião foi relacionado às notícias de privatização do banco. Para o presidente, não há plano de privatização do banco, porém há a intenção de abrir o capital de diversas áreas, como a Caixa Cartões e a seguradora, e que isso seria uma posição do Governo Bolsonaro. SEEB – São Paulo


Reunião da Contec com presidente da Caixa

Nesta segunda-feira (26/03), o presidente da CONTEC, Lourenço Ferreira do Prado, acompanhado da diretora de Finanças e Coordenadora da Comissão de Negociação CONTEC/CAIXA, Rumiko Tanaka, e o diretor da entidade, Niraldo Rocha, esteve reunido com o presidente da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Pedro Duarte Guimarães. O vice-presidente de Gestão de Pessoas, Roney de Oliveira Granemann; o vice-presidente de Clientes, Negócios e Transformação Digital, Válter Gonçalves Nunes; e o consultor Celso Leonardo também participaram da audiência que aconteceu no Edifício Matriz da Caixa Econômica Federal, em Brasília- DF.
A comissão CONTEC iniciou com a apresentação histórica da entidade destacando a representatividade Jurídica, o Dissídio Coletivo e a Negociação Coletiva. Lourenço Prado lembrou o primeiro Acordo Coletivo de Trabalho, assinado em 1987, quando os empregados passaram legalmente a ser bancários, com jornada de trabalho de 6 horas.

O presidente da CONTEC falou ainda sobre a evolução na área de Tecnologia na CAIXA sobre automação, atual Tecnologia da Informação. Destacou ainda a concentração e administração dos recursos do FGTS pela CAIXA, além de relembrar a questão dos recursos financeiros transferidos pelo Dekassekis do Japão para o Brasil, ingressando no Sistema Monetário Internacional.

Sobre a Mesa Permanente de Negociação, a CONTEC evidenciou a importância da manutenção dela. Uma vez que muitos assuntos, reivindicações, propostas de soluções de vários problemas são tratados de forma mais aprofundada nesta Mesa.

Sobre a participação da CAIXA na Comissão Paritária Bipartite Conjunta com os Bancos, sobre Saúde e Segurança, a CONTEC indagou sobre a continuidade da participação da CAIXA, nesta Comissão, já que estão em discussão melhorias nos exames do PCMSO, Prevenção as Doenças Mentais que no ano de 2020, será a doença número 1 dos empregados e funcionários do Sistema Financeiro. Será necessário o investimento na prevenção, como ambiente de trabalho, alimentação e o incentivo a Qualidade de vida Saudável.

Sobre as Mesas Temáticas, específicas da CAIXA, a CONTEC citou como resultado a aplicação da Vacina contra gripe em 1997, comemoramos com as Comissões de Negociações os 20 anos de um Programa Preventivo de Combate ao Vírus da Gripe, também o Critério do Pagamento da PLR, em 1997, mudança no Programa de Saúde, que passou a chamar SAÚDE CAIXA, com a inclusão de todos os empregados que ingressaram na CAIXA em 1997 (atendidos pelo SUS). Todos passaram a contribuir iniciando com R$ 38,00, empregados da ATIVA, aposentados e pensionistas, para o SAÚDE CAIXA, tornando superavitário.

Sobre Promoção por Merecimento, DELTAS, a CONTEC informou sobre a construção do critério de avaliação para distribuição. A CAIXA voltará a tratar deste assunto.

Sobre Férias, a CONTEC entregou a cópia da ATA do Ministério Público do Trabalho, que após receber denúncia anônima, propôs dividir as Férias dos empregados da CAIXA em 3 vezes. Nova Reunião está agendada no Ministério Público do Trabalho.

Sobre a reestruturação da CAIXA pela atual gestão, a CONTEC disse sobre a recente decisão da nova gestão de descomissionar um grande número de superintendes, transferências arbitrárias e novos comissionamentos. A comissão CONTEC indagou sobre os critérios que levaram a mudança até traumática. A CAIXA respondeu que está muito sensível a questão.

Sobre os problemas e as consequências da Prática do Assédio Moral na vertical, horizontal, a CONTEC propôs que a nova gestão inclua estes temas nas reuniões e cursos de treinamento dos empregados, em todos os níveis.

Sobre o Plano de Saúde CAIXA, a CONTEC cobrou o agendamento de reunião com o Conselho Consultivo de Saúde, tendo em vista as mudanças na legislação necessita urgente de discussão sobre o tema. A CAIXA disse que está preparando um grupo para conduzir estas reuniões sobre SAÚDE CAIXA.

Sobre as carreiras Administrativas e Profissionais, a CONTEC disse estar sempre contando como colaboradores nas Reuniões, primando sempre pela Valorização dos mesmos. Sobre o pagamento da PLR, o presidente da CAIXA disse que apresentará o Balaço e o pagamento será no dia 29 (sexta- feira).

Finalmente sobre a composição da Mesa de Negociação, a Caixa disse que os membros da Comissão atual serão mantidos com algumas substituições. Encerrada a audiência, o vice-presidente Roney de Oliveira Granemann se colocou a disposição para seguir dialogando sempre. CONTEC

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.