Bradesco garante que fechamento de agências não refletirá em demissões

São Paulo – Embora o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, tenha dito em entrevista no fim de outubro que o banco pretendia fechar 450 agências até 2020, o banco afirmou, em reunião nesta segunda-feira 25 com a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco, que trata-se de um estudo. Para o banco, este último leva em consideração o cenário econômico, o acompanhamento do movimento de clientela e as inovações tecnológicas.

A COE, então, reivindicou que não haja, no fechamento das agências, desligamento dos funcionários, e que o Bradesco requalifique os trabalhadores e respeite a cláusula específica (54ª) da CCT da Categoria. O banco afirmou primar pela requalificação das pessoas e disse que os funcionários afetados serão reaproveitados. E ainda garantiu que o Sindicato e entidades representativas serão avisados antes de qualquer ação.

Orientação financeira e renegociação de dívidas

Outro assunto abordado na reunião foi o mutirão de orientação financeira e renegociação de dívidas a ser realizado de 2 a 6 de dezembro, com atendimento estendido até as 20h. A ação, setorial, é organizada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

De acordo com a dirigente sindical Erica de Oliveira, bancária do Bradesco, a chamada é voluntária e o banco garantiu o pagamento de horas extras. “Havia uma tela de um estudo técnico preliminar circulando no WhatsApp que falava de trabalho aos sábados. O banco garantiu que não era um comunicado oficial”, enfatiza a dirigente.

Especialista de investimentos

No encontro entre a COE e o Bradesco, o cargo de especialista de investimentos também esteve em pauta. Segundo o banco, não se trata de um cargo novo; ele já existe na estrutura do departamento de investimentos e nas gerencias regionais. E que uma análise mercadológica apontou a necessidade de reestruturação e readequação desse segmento.

A COE levou ao encontro também algumas queixas de funcionários, como a contratação de profissionais do mercado, no lugar de valorizar funcionários da casa. O Bradesco garantiu que são contratações pontuais e que prevalecerá o processo de valorização dos seus funcionários.

Também foi tratada na reunião a questão salarial. Uma das queixas dos bancários é que os profissionais do mercado chegam com um salário maior. O Bradesco diz que não, e que o aumento para os funcionários segue o desenho de carreira do bancário recém-promovido.

Há também reclamações ao Sindicato de profissionais com todas as certificações que se inscreveram para o cargo novo e ainda não foram recrutados. O Bradesco garantiu que chamará os funcionários de acordo com o perfil e com a demanda.

Erica de Oliveira diz que os trabalhadores que tiverem quaisquer questionamentos relativos a estes e outros assuntos devem procurar o Sindicato.

“Qualquer coisa diferente da tratada na reunião desta segunda-feira os bancários do Bradesco precisam nos trazer, para que possamos também cobrar do banco e acompanhar os respectivos desdobramentos”, acrescenta a dirigente.

Os bancários podem contatar o Sindicato pelo e-mail contato@bancariosjoinville.com.br, por meio da Central de Atendimento ou pelo WhatsApp (47) 99723-2128. SEEB-SP

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.