Santander ameaça diminuir remuneração de quem foi à justiça pela 7° e 8° hora

Joinville – Supostamente recordista em casos do novo coronavírus, quem trabalha no Santander sofre com ameaças de demissão, falta de equipamentos contra a Covid-19, pressão por vendas em plena pandemia e agora podem ter as remunerações reduzidas por procurar a justiça para receber a 7ª e 8ª horas.

O Santander não para de atacar os funcionários. Desta vez está perseguindo os bancários da ativa, que ingressaram na justiça para obter o pagamento da 7ª e 8ª horas devidas pelo banco. Está enviando mensagens comunicando que, a partir de 01/10/2020, quem tiver ação passará para jornada de 6 horas diárias com redução de salário.

“O banco vem atacando todos os funcionários, em âmbito nacional, que foram buscar seus direitos pelas horas extras, com ameaças de redução de jornada e salário, o que é inconstitucional”, rebate Fabiano Couto, funcionário do Santander e representante do movimento sindical. SEEB Santos

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.