Presidente da Caixa covardemente pressiona para fim do home office

Sob a direção de Pedro Guimarães, a Caixa tem sido protagonista de atos desrespeitosos aos trabalhadores bancários. Após usurpar novamente parte da PLR dos empregados, agora a Caixa obriga os gestores a convocarem por telefone os bancários e as bancárias com comorbidades e que ainda estão em home office. O Sindicato alerta que o trabalho remoto está garantido até o dia 30 de setembro na Caixa e os empregados não devem ceder à pressão.

Nos relatos recebidos pelas entidades sindicais, bancários e bancárias falam do constrangimento ao receberem uma ligação do gestor solicitando que retornem ao trabalho. Eles são pressionados a preencherem o formulário MO, específico para os empregados que solicitam voluntariamente o retorno ao trabalho presencial nas agências.

“A pandemia ainda não acabou e a convocação oral, sem nenhum termo escrito, é uma forma da Caixa jogar nas costas dos empregados a responsabilidade do retorno ao trabalho e o risco de contágio. O teletrabalho serviu para reduzir significantemente o número de casos, internações e mortes”, alerta Valdemar Luz, presidente do Sindciato dos Bancários.

Desde o início da pandemia, é a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) que negocia com a Caixa as cláusulas sobre o trabalho remoto. Os representantes formalizaram um pedido de prorrogação do home office, mas até o momento a direção de Pedro Guimarães não respondeu ao ofício da CEE. Pelo contrário, impõe uma medida assediadora para obrigar os bancários a retornarem ao trabalho.

No pedido enviado à Caixa, os representes dos bancários solicitam o agendamento de reunião para discutir o retorno ao trabalho presencial, como prevê o Acordo Coletivo de Trabalho dos empregados, e reforçam que “a modalidade de teletrabalho adotada pelas instituições financeiras, a partir de negociações coletivas entre as partes, tem se mostrado de relevante efetividade e sua manutenção deve ser parte da política de mitigação do contágio do novo coronavírus e suas variantes conhecidas.”

Denuncie

Orientamos os empregados que forem solicitados a retornarem ao trabalho presencial que exijam do gestor uma ordem de retorno ao trabalho por escrito. Os bancários que se sentirem pressionados, ameaçados ou assediados podem denunciar ao Sindicato por meio do Canal de Denúncias. A denúncia pode ser anônima.

Para formalizar sua denúncia, preencha todos os campos do formulário abaixo. A denúncia também pode ser feita online pelo WhatsApp do Sindicato, 99723-2128 ou pessoalmente junto à entidade, sito à Rua Nove de Março, 724, Centro.

Salientamos que esses dados serão mantidos em absoluto sigilo, e será encaminhado para o Banco apenas o teor da denúncia, o nome do denunciado e o local da ocorrência.

    Seu nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Assunto

    Sua mensagem

    Bancarios Joinville

    A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.