Greve continua até bancos apresentarem proposta decente

Os bancários intensificaram a paralisação da categoria em seu 11° dia greve. A paralisação atingiu cerca de 13.000 agências e mais de 50 centros administrativos em todo o pais, nesta sexta-feira (16/09/16). A greve continua devido à intransigência dos banqueiros, que na última rodada de negociação, realizada ontem (15/09/16), mantiveram a proposta rebaixada de 7% de reajuste nos salários, na PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3,3 mil.

Os bancários reivindicam reposição da inflação do período (9,62%) mais 5% de aumento real, entre outras demandas de saúde, condições de trabalho, segurança, igualdade de oportunidades e garantia de emprego. O movimento vem crescendo mesmo com o aumento da repressão por parte dos bancos e continuará até que haja uma nova rodada de negociação e os banqueiros apresentem proposta que contemple as reivindicações dos bancários.

Durante esta sexta-feira, a greve sofreu desrespeitosos ataques por todo o Brasil. Ameaças e pressões buscaram fazer com que os grevistas encerrassem seu protesto contra a ganância dos banqueiros. Não foram ações isoladas. Foi uma retaliação organizada pelos bancos pela recusa dos bancários e bancárias em aceitar resignadamente a redução dos seus salários. Confundiram a sociedade, mas não nos derrotaram. Mais uma vez prevaleceu a vontade, a garra e a determinação de cada bancário e bancária.

Joinville e região

Nesta sexta-feira, dia 16, ficaram paralisadas 37 agências de um total de 63. Continuam com atendimento em Joinville apenas as seguintes agências: Banco do Brasil – prédio do Centro, Cidade das Flores e  América. Caixa Federal – atendimento parcial nas agências Costa e Silva, Neudorf e Orquídeas e atendimento normal na agência Iririú. Banrisul segue com suas duas agências abertas.

Nos privados, o banco Bradesco segue com 13 agências abertas (estão paralisadas as agências Centro, América e Shopping Americanas). HSBC: duas agências abertas. Santander agência da Rua do Príncipe com atendimento parcial.

Na base do Sindicato a greve segue com paralisação de agências em Itapoá, Barra do Sul, Araquari, São Francisco e Barra do Sul. Das 18 agências nas cidades satélite do Sindicato, temos 4 agências fechadas.

Reunião de avaliação da greve

A diretoria do Bancários Joinville marcou uma reunião de avaliação do movimento no final da tarde desta sexta-feira, juntamente com bancários e bancárias grevistas. O objetivo foi de traçar planos para a próxima semana e fortalecer o movimento, que sofreu queda dada as pressões dos bancos: “A reunião de avaliação foi muito importante, fizemos um balanço da greve em nossa base territorial e no país, além de traçar as ações a serem realizadas a partir da próxima semana. Agora estamos renovados, organizados e fortalecidos”, diz o presidente Valdemar Luz. “A pressão dos banqueiros após a reunião de ontem em São Paulo foi sentida em nossa base, e perdemos agências importantes.”

Valdemar ressalta que a greve continua nesta segunda-feira e precisa ser mais forte do que hoje, pois só assim a categoria poderá dar o troco à provocação feita pelos bancos. “A participação do maior número de bancários e bancárias é fundamental! Neste movimento de pressão, sabemos que o comprometimento de cada um com a luta resultará em um acordo melhor para a categoria nesta Campanha Salarial”, afirma.

Reunião no Banco do Brasil

O sindicato marcou reunião com todos os funcionários do Banco do Brasil na frente do prédio da Luiz Niemeyer, nesta segunda-feira, dia 19 às 10h, para debater a entrada total dos colegas na greve.

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *