Bom dia! A Câmara rejeitou a denúncia contra Temer. E agora?

A Câmara dos Deputados determinou que a denúncia por corrupção contra Michel Temer seja julgada somente após o término do mandato do presidente. Foram 263 votos pelo arquivamento provisório do caso, contra 227 a favor da investigação imediata no Supremo. Foi assim que cada parlamentar votou – duas abstenções e 19 faltas fecham a conta.

Para Rogerio Galindo, o resultado simboliza a completa desconexão entre os deputados e os eleitores que o puseram lá, vide a aprovação de esquálidos 5% dos brasileiros a Temer. Guido Orgis enxerga o quadro por outro ângulo. Nem mesmo a reprovação recorde fez a população pressionar pelo avanço da denúncia. Será que as pesquisas estão erradas e o brasileiro ama Temer?

Se o arquivamento da denúncia era previsível, fica difícil saber se o presidente terá vida fácil na aprovação das reformas. A reforma da Previdência exige 308 votos para passar. Certamente, um tema bem mais impopular que autorizar a investigação contra um presidente acusado de corrupção, que teve 267 votos. A análise é de Evandro Éboli.

A incógnita se estende ao comportamento de alguns partidos. O PSDB é o caso mais gritante: teve 21 deputados a favor da investigação e 22 contrários. Neste gráfico, fatiamos a votação por legenda e por estado.

André Gonçalves ajuda a traduzir estes números, indicando quem ganha e quem perde com o resultado de ontem na Câmara dos Deputados.

Catarina Scortecci traz um recorte paranaense. Dos 30 deputados do estado, 16 votaram pelo arquivamento da denúncia. O argumento comum foi a garantia de aprovação das reformas, mesmo discurso de Temer.

Em pronunciamento, o presidente bateu no peito e disse que foi uma vitória clara, eloquente e incontestável do estado de direito.

Também no falatório, Rodrigo Maia acusou o golpe. Namorado há algumas semanas por políticos e pelo mercado como novo inquilino do Palácio do Planalto, o presidente da Câmara resignou-se a dizer que o tempo resolverá sua relação de Temer e que cumprirá o seu papel de encaminhamento quando Rodrigo Janot enviar as próximas denúncias.

A acusação rejeitada ontem pela Câmara será reativada em 1º de janeiro de 2019, quando Temer passa a faixa presidencial ao sucessor. Bruna Borges explica o caminho do processo na Justiça pós-mandato.

No Judiciário há, pelo menos, a esperança de que não se repitam cenas bizarras como as vistas ontem na Câmara. A equipe de República separou os 10 piores momentos de uma sessão que teve empurra-empurra, gritos quase tribais, chuva de dinheiro e a preocupação em desbancar em ter seu dia de Bibi Perigosa no horário nobre. Ninguém merece… Gazeta do Povo

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.