06/11/2017
Baixe o Informativo n° 1 do Movimento Resistência

Joinville – O Bancários Joinville disponibiliza abaixo para toda a categoria e sociedade em geral, a primeira edição do informativo do Movimento Resistência.

Leia, estude, copie, compartilhe!

Movimento Resistência Informativo N° 1 ]


28/10/2017
Movimento Resistência – assine o Projeto de Lei de Iniciativa Popular

#contraodesmontedaclt

Munido de seu Título de Eleitor, procure um dirigente sindical do Bancários Joinville e assine o Projeto de Lei de Iniciativa Popular para anular a lei 13.467/17, ou imprima nosso abaixo-assinado e ajude a angariar apoio entre familiares, vizinhos e colegas de trabalho; campanha prevê a coleta de pelo menos 1,3 milhão de assinaturas.

Prazo: 21/11/2017

Joinville – A lei da reforma trabalhista que protege os interesses dos empregadores e acaba com direitos previstos na CLT, entrará em vigor no dia 11 de novembro. Para impedir esse retrocesso, o FST – Fórum Sindical dos Trabalhadores, formado por 22 confederações nacionais, entre elas a CONTEC – Confederação Nacional dos Trabalhadores Nas Empresas de Crédito, do qual o Bancários Joinville é afiliado, lançou o Movimento Resistência – Por Um Brasil Melhor, que visa resistir e impedir o desmonte proposto pela legislação trabalhista aprovada recentemente por parlamentares traidores do povo brasileiro a serviço do desgoverno Temer e do grande capital e dos especuladores.

A “nova” lei (13467/17), camuflada de reforma trabalhista, entrará em vigor em novembro. Ela agride em vários pontos a Constituição Federal e, ao contrário do que o governo diz, enganosamente, não gerará emprego, aumentará os acidentes de trabalho.

Um dos instrumentos do Movimento Resistência é um abaixo-assinado em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular para revogar a nova lei trabalhista 13.467/2017 e adequações das Leis 6.019/1974 (Trabalho Temporário), 8.036/1990 (FGTS) e 8.212/1991 (Custeio da Previdência Social).

Para que o projeto seja protocolado na Câmara dos Deputados é necessário que ele tenha o número suficiente de assinaturas, que corresponde a 1% do eleitorado brasileiro, ou seja, pelo menos 1,3 milhão de assinaturas.

É importante que os bancários e bancárias participem assinando o projeto de lei e ajudando nesse trabalho: “Pedimos que cada colega bancário converse com seus colegas de agência, com seus vizinhos e com seus familiares e participe intensamente dessa luta”, assevera o presidente do Bancários Joinville, Valdemar Luz.

Saiba como participar

Quer participar da campanha? Pegue seu Título de Eleitor e procure um dirigente sindical e peça para assinar a lista em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular. Você também pode imprimir a lista CLICANDO AQUI, e coletar assinaturas de amigos, parentes, colegas de trabalho.

Mas atenção, o prazo é 21/11, pois o Sindicato precisa enviar todas as assinaturas recolhidas para a CONTEC. Redação Bancários Joinville


06/10/2017
Movimento Resistência – Lançamento no Bancários Joinville

#contraodesmontedaclt

RESISTIR E DERROTAR A LEI DA ESCRAVIDÃO TRABALHISTA!

Direitos históricos dos trabalhadores estão ameaçados como nunca.

O Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST), integrado por 22 confederações nacionais, centenas de federações e milhares de sindicatos em todo o País, representantes de milhões de trabalhadores, conclama a todos para resistir e impedir o desmonte proposto pela legislação trabalhista aprovada recentemente por parlamentares traidores do povo brasileiro a serviço do desgoverno Temer e do grande capital e dos especuladores.

A “nova” lei (13467/17), camuflada de reforma trabalhista, entrará em vigor em novembro. Ela agride em vários pontos a Constituição Federal e, ao contrário do que o governo diz, enganosamente, não gerará emprego, aumentará os acidentes de trabalho, e as doenças ocupacionais, elevando o custo para a Previdência Social.

Só uma ação de resistência e conscientização barrará tamanho retrocesso. E só uma nova representação política e parlamentar conseguirá promover um novo projeto de desenvolvimento para o Brasil, com crescimento e qualidade de vida para todos.

Até lá, vamos usar todas armas da democracia que estiverem ao nosso alcance: as ações permanentes nos locais de trabalho a mobilização nas ruas, a resistência nas convenções e acordos coletivos de trabalho e as ações na Justiça do Trabalho.

DENÚNCIA À ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO – OIT

O FST já levou à Organização Internacional do Trabalho – OIT, um órgão da ONU que o Brasil é signatário, a denúncia da Lei da Escravidão Trabalhista.

BARRAR O ASSALTO ÀS APOSENTADORIAS!

Além do desmonte da legislação trabalhista, o desgoverno de Temer, com o respaldo dos deputados e senadores que o apoiam, muitos deles denunciados e até já condenados por corrupção, quer aprovar a “reforma” da Previdência.

O objetivo é um só: ampliar o tempo de contribuição e aumentar a idade mínima para se aposentar. Se as regras dessa “reforma” forem aprovadas, milhões de trabalhadores, principalmente os que começam a trabalhar muito cedo, simplesmente não conseguirão se aposentar. É o maior assalto às aposentadorias que um governo já propôs.

VEJA QUEM ESTÁ DO NOSSO LADO

Os trabalhadores não estão sozinhos nessa luta. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os magistrados da Justiça do Trabalho, os representantes dos estudantes e das mulheres e a CNBB já se manifestaram contra essa lei que massacra os direitos dos trabalhadores.

Por isso, a chance de vencer essa batalha é grande.

UM PROJETO PARA O BRASIL

Os trabalhadores, através de suas organizações sindicais, também têm um projeto para o Brasil baseado no desenvolvimento econômico sustentável e soberano, com justiça social e ética na política.

Para isso, sustentamos a necessidade de uma série de verdadeiras reformas (financeira, bancária, tributária, política, agrária, etc.) que assegurem os recursos necessários para a retomada dos investimentos públicos e a recuperação dos e empregos e da renda dos brasileiros e a melhoria de suas condições de vida (saúde, educação, moradia, segurança, etc.).

APOIO AO PROJETO PARA REVOGAR O DESMONTE DA CLT!

O FST realizará manifestações e reuniões com trabalhadores e lideranças sindicais em todos os estados brasileiros a partir do mês de setembro e, em novembro, quando está previsto o início da validade da “nova” lei, pretendemos fazer grande mobilização em Brasília.

Durante esse período, estaremos coletando assinaturas para a apresentação de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para revogar a Lei da Escravidão Trabalhista a ser apresentado ao Congresso Nacional.

Queremos reunir mais de um milhão de assinaturas para mostrar que a força dos trabalhadores e da sociedade é muito maior.

ENTIDADES QUE INTEGRAM O FST – FÓRUM SINDICAL DOS TRABALHADORES:

CNTI ▪ CNTTT ▪ CNPL ▪ CONTTMAF ▪ CONTEC ▪ CONTCOP ▪ CNTEEC ▪ CONTAG ▪ CONTRATUH ▪ CNTM ▪ CNTA ▪ CNTS ▪ COBAP ▪ CSPB ▪ CNTQ ▪ CONTRICOM ▪ COBRAPOL ▪ CNTV ▪ CONATEC ▪ CONATIG ▪ CSPM ▪ CONACATE

Participe conosco desta luta que é de todos os brasileiros!!

Contamos com você!


06/09/2017
Movimento Resistência – Por um Brasil Melhor!

#contraodesmontedaclt

O presidente da Contec, Lourenço Prado, participou na manhã de ontem (05/09) do lançamento do Movimento Resistência – Por um Brasil Melhor, uma campanha nacional organizada pelo Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST). A solenidade aconteceu no Hotel Nacional em Brasília- DF e reuniu lideranças sindicais, jurídicas, da sociedade civil organizada e especialistas em Direito do Trabalho e em Direito Previdenciário.

“Nosso objetivo é unir forças contra as reformas trabalhistas e previdenciária. O povo brasileiro sabe que essas reformas são desnecessárias, inoportunas e injustas. Estão querendo punir o trabalhador! Juntos, acredito que podemos barrar isto!”, avaliou Lourenço Prado.

A campanha vai buscar, com apoio das bases sindicais nos estados, a conscientização da população sobre os retrocessos defendidos pelo atual governo, com a reforma trabalhista (Lei nº 13.467/2017) e a aprovação da reforma da Previdência(PEC 287/16). Ao percorrer o Brasil, o grupo também irá recolher assinaturas para tentar aprovar um projeto de lei de iniciativa popular que revoga as “reformas”, com a entrega prevista para o mês de novembro, na Câmara dos Deputados.

A programação se estende até 8 de novembro e contará com atos públicos e entrega de projeto de lei de iniciativa popular na Câmara dos Deputados. O objetivo do movimento nacional é denunciar aos trabalhadores, aposentados, pensionistas e à sociedade em geral os efeitos prejudiciais do que chama de “desmonte da legislação trabalhista”.

Diretoria Executiva da CONTEC

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *