Tesoureiro vira “polvo” na Caixa Federal

Tesoureiros e técnicos bancários que eram lotados na Reret (Representação de Retaguarda de agências) estão sentindo na pele os efeitos de mudanças feitas de forma unilateral pela Caixa Federal.

O setor vem sendo esvaziado e os tesoureiros estão passando a integrar a hierarquia das unidades, subordinados à gerência-geral. Na prática, a transformação deixa esses bancários reféns de gestores que começam a utilizá-los em diversos cargos, além de suas atribuições originais.

“A tarefa do tesoureiro é de cuidar, por exemplo, do numerário da agência. Como o banco deixou em aberto qual seria seu papel na unidade, já há gestores aproveitando-se disso para colocá-los na gestão de caixas e outras tarefas. Eles estão sendo transformados em ‘polvos’, exercendo múltiplas funções”, afirma o dirigente sindical Renato Perez. “Isso provoca sobrecarga de trabalho, acarretando excessiva extrapolação de jornada e aumento do assédio moral.”

Já os técnicos bancários estão sendo transferidos para centros de documentação, onde dificilmente terão oportunidade de ascensão profissional.

“É importante que os trabalhadores denunciem problemas e toda forma de pressão para que possamos cobrar o banco”, acrescenta.

As denúncias podem ser encaminhadas para o Denúncia [ clique aqui ]. O sigilo do bancário será preservado. SEEB-São Paulo com edição Bancários Joinville

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *