FENABAN: Bancários exigem somente atendimento essencial

São Paulo – Em reunião com a FENABAN, o movimento sindical deixou claro que a proteção da saúde de trabalhadores e clientes precisa ser prioridade e bancos devem ter responsabilidade social. Por videoconferência, a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação – CEBNN/CONTEC se reuniu na tarde desta segunda 23, com a Comissão de Negociação da FENABAN, quando a CONTEC:

– Reiterou o sentimento de que o ideal é que as agências/unidades bancárias coloquem os trabalhadores bancários em trabalho Home Office, mantendo funcionando tão somente os serviços essenciais (observando o Decreto no 282, de 20 de março de 2020) e os atendimentos virtuais, bem como pelos caixas eletrônicos, destacando a necessidade de proteção dos trabalhadores e dos clientes dos bancos, em benefício de toda a sociedade brasileira.

– Reiterou pedido de colocação em trabalho em Home Office de todas as bancárias grávidas e lactantes, bem como de todos os trabalhadores que contem com mais de 60 anos e daqueles que residem com idosos, bem como dos acometidos com alguma doença que eleve risco, em caso de contração do Coronavírus.
informou também a falta de condições mínimas de trabalho, como falta de álcool gel e a falta de campanha dos bancos para utilização de canais alternativos, destacando que tem havido filas e aglomeramentos que necessitam ser evitados, e propôs a extensão do período de pagamentos de 5 para 10 dias, bem como de buscarmos formas de encontrarmos soluções equilibradas, em prol da sociedade brasileira.

– Relatou os problemas de segurança dos meios de transportes coletivos enfrentado atualmente pelos trabalhadores que, em face do menor número de passageiros, ficam sujeitos a assaltos.

– Narrou as dificuldades de fornecimento de alimentação por delivery de muitos trabalhadores, dependendo da localização da agência de lotação, inclusive a falta se segurança/higiene no transporte dos alimentos.
denunciou que a falta de material de proteção nas salas de autoatendimento, bem como a superlotação dos referidos ambientes, em desobediência às orientações da Organização Mundial da Saúde.

– Reiterou pedido aos bancos para exigirem que as empresas de limpeza e conservação procedam à rigorosa limpeza/desinfecção dos teclados, maçanetas, torneiras, pisos, portas giratórias e todo o mobiliário das dependências.

– Colocar em quarentena os trabalhadores que resistem em usar instrumentos de proteção, bem como aqueles trabalhadores que não reúnam condições psicológicas de permanecerem nas dependências.
esclarecer os superintendentes para a necessidade de convencer os gestores da gravidade da situação.
revezamento dos bancários que trabalhem nas salas de autoatendimento, para que permaneçam em período reduzido no referido ambiente.

– Propôs solidariedade entre os bancos, para aqueles que tenham conseguido adquirir maior quantidade de materiais de proteção dividam com os demais, de maneira que em cada região os materiais restem distribuídos de forma solidária.

– Propôs comunicação constante entre as partes para buscar soluções para todos os casos. Pediu ainda que a FENABAN disponibilize relação de providências práticas. Necessitamos que os bancos assumam suas responsabilidades sociais.

A FENABAN registrou sua discordância com o fechamento das agências, ao argumento de que há necessidade de manutenção de atendimento presencial para atender as atividades essenciais, destacando que os bancos já colocaram 200 mil bancários trabalhando em casa, mas concorda com a redução do número de bancários nas agências, colocando o maior número possível de trabalhadores em Home Office, observado os critérios propostos pela CONTEC e prometeu campanha para utilização dos canais alternativos no prazo de 24 horas.

A FENABAN disponibilizou WhatsApp para agilizar elucidação de dúvidas e/ou buscar solução de problemas da espécie, bem como prometeu disponibilizar com urgência a relação de providências práticas tomadas. CONTEC


Como os bancos estão atuando no resto do país?

Banco do Brasil
O BB afirmou que suas agências e salas de autoatendimento estão abertas e não têm restrições de horário, mas operam em “regime de contingência, respeitando as normas sanitárias que impõem restrição de número de pessoas e acesso simultâneo às dependências”, disse a instituição.

Essa restrição do número de pessoas ocorre de acordo com o tamanho da agência, sem um padrão definido, segundo o BB, mas respeita a distância mínima de 1 metro entre as pessoas.

O banco também disse que reforçou que o usuário deve buscar as soluções digitais, como o aplicativo e o site da instituição, onde a maior parte das operações pode ser realizada.

Bradesco 
O Bradesco afirmou que, por enquanto, não prevê a limitação de horário de funcionamento das agências. A empresa disse que está orientando os gerentes a organizar o atendimento nas agências de forma a “evitar os riscos de propagação do novo coronavírus pela proximidade das pessoas”.

O banco afirma ter intensificado a comunicação com os clientes para que priorizem o uso dos canais digitais, via celular, internet, caixas eletrônicos e Fone Fácil.

O Bradesco disse, ainda, que aumentou a frequência das rotinas de limpeza na rede de agências e a higienização nos caixas eletrônicos.

Caixa Econômica Federal 

Em comunicado no domingo (22), a Caixa restringiu o atendimento presencial nas agências apenas aos serviços sociais considerados essenciais. São eles:

saque INSS sem cartão
saque de seguro-desemprego/defeso sem cartão e senha
saque Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha
pagamento de abono salarial e FGTS sem cartão e senha
desbloqueio de cartão e senha de contas
abastecimento e processamento de depósitos feitos nos caixas eletrônicos

Fora isto, as agências físicas terão seu atendimento concentrado nos caixas eletrônicos. Cerca de 70% dos funcionários serão liberados para trabalhar em casa —entre eles, estão aqueles incluídos no chamado grupo de risco (grávidas, pessoas com mais de 60 anos, imunossuprimidos, diabéticos, portadores de doenças cardiovasculares ou pulmonares e em tratamento de câncer). Reuniões e treinamentos estão sendo feitos por videoconferência.

O banco selecionou 1.619 agências em vários municípios brasileiros para abrir uma hora mais cedo, às 9h, e atender somente clientes considerados de grupos de risco. Além disso, a Caixa disse que ampliou os serviços digitais e remotos para a realização de todas as outras operações.

A partir desta segunda (23), os clientes podem utilizar o WhatsApp Caixa, no número 0800-726-8068, para realizar operações como pedido de renegociação de dívidas, solicitação de pausa de até 60 dias nas parcelas de empréstimos e pedido de segunda via de boleto, entre outros serviços.

Itaú Unibanco 
O Itaú Unibanco disse que está estudando a redução do horário de funcionamento das agências e pediu que os clientes façam todas as operações pelos canais digitais. A instituição também afirmou que orienta aos clientes a higienização das mãos após o uso de caixas eletrônicos e maquininhas de pagamento e do manuseio de dinheiro em espécie.

O banco também estabeleceu medidas de ingresso de clientes nas agências —apenas 10 pessoas são atendidas simultaneamente, mantendo entre si a distância mínima de 1 metro. Cada agência está contando com apenas 50% do quadro de funcionários, considerado o mínimo necessário para atendimento.

O Itaú afirmou que afastou funcionários que estão no grupo de risco, citando grávidas e pessoas acima de 60 anos, e disse ter reforçado os procedimentos de limpeza e o “uso de antissépticos adequados para eliminar o vírus nas agências”.

Santander
O Santander anunciou que interromperá o atendimento em algumas agências de São Paulo e Rio de Janeiro, cidades com maior registro de casos de coronavírus no país, a partir desta terça-feira (24). Alguns funcionários dessas unidades entrarão em férias coletivas por 15 dias.

Além disso, as agências abertas terão duas horas a menos de atendimento ao público, com funcionamento das 10h às 14h. Unidades com concentração maior de pensionistas e idosos poderão definir atendimento exclusivo para esses clientes entre 9h e 10h, segundo o Santander.

Haverá escalonamento do acesso de clientes, em grupos de 10 a 20 pessoas, conforme o tamanho da agência, garantindo a distância mínima de um metro entre as pessoas. O banco também disse ter reforçado os procedimentos de higienização e limpeza e ampliado o número de funcionários em home office. UOL

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.