Sindicato volta a protestar contra demissões no Bradesco

#BradescoNaoDemita

Joinville – Nem mesmo o calor ou a pandemia impediram os bancários de protestarem contra as demissões que vem ocorrendo no Bradesco. Nesta quarta 21, o alvo foi a agência Tupy localizada no bairro Boa Vista, onde clientes relataram piora no atendimento nos últimos tempos e se mostraram indignados com as demissões feitas por um banco que cobra juros e tarifas tão altas.

Confira no vídeo acima como foi o protesto.

Valdemar Luz, presidente do Sindicato dos Bancários diz que os bancários e a população receberam bem o ato. “Conversamos com a população e vemos pelas manifestaçõas que nos chegam pelos canais eletrônicos que vários bancários tem enormes questionamentos por conta das demissões, e muitos estão preocupados em como irão arcar com os compromissos familiares durante a pandemia. Muitos deles são responsáveis pelo sustento de suas casas”, conclui.

“Vamos protestar até pararem as demissões. Enquanto não houver um canal aberto de negociações, vamos continuar lutando e defendendo os empregos dos trabalhadores. No primeiro semestre o Bradesco faturou R$ 7,6 bilhões, por isso não vamos aceitar essas demissões”, disse Walter Hofelmann, vice-Presidente do Bancários Joinville.

Apoio da população

O diálogo com os usuários, população e comércio local sobre o fechamento de agências e sobre as demissões de pais e mães de família também tem sido importante. Os diretores do Sindicato entregaram uma carta aberta explicando como o fechamento de agências também afetará diretamente a eles.

“Durante nosso protesto vemos as filas extensas e os clientes têm reclamado dessa situação, ainda mais nessa época de altas temperaturas. Em conversa, eles acabam entendendo que a demora para o atendimento não é culpa do bancário, e então tornam-se apoiadores de nossa luta”, relata Dr. Marcos Vignola, Diretor Jurídico da entidade.

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.