Santander: assinalar o ponto garante direitos trabalhistas

Os funcionários deslocados para abrir a chamada conta universitária do Santander nas dependências das faculdades não devem, em hipótese alguma, deixar de assinalar a jornada no ponto eletrônico. O procedimento é essencial para comprovar se houve extrapolação de jornada, acarretando pagamento de horas extras e até de adicional noturno (quando a tarefa for além das 22h).

“Temos denúncias de que há gestores orientando funcionários de forma errada. Ou seja, de que não necessitam marcar o ponto eletrônico nessas situações. Isso é irregular. Esse mecanismo é o único comprovante de que a pessoa trabalhou. E se extrapola a jornada, a hora extra paga também tem reflexos em direitos trabalhistas como férias, 13º salário, FGTS e também no recolhimento feito à Previdência Social. Além disso, também serve de amparo legal caso a pessoa sofra acidente de trabalho fora de sua unidade”, afirma a coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Maria Rosani.

A dirigente entrou em contato com a direção do Santander que confirmou que o ponto eletrônico deve ser assinalado corretamente. Assim, a pessoa passa o crachá em seu local de trabalho normalmente no início da jornada, e o término deve ser assinalado em relatório, no sistema, no dia seguinte.

“Qualquer orientação em contrário deve ser denunciada ao sindicato”, orienta Valdemar Luz, do Bancários Joinville.

Denuncie – Para denunciar esta situação e todos os demais fatores prejudiciais à saúde no ambiente de trabalho, o bancário deve procurar o Sindicato, pelo 3433-3022/23, ou ainda pelo canal de denúncias no website do Sindicato: [ clique aqui ]. O sigilo é garantido. Redação Bancários Joinville

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.