Bancários Joinville participa de reunião na Câmara de Vereadores

Joinville – foi nesta terça, 18/04, o presidente do Bancários Joinville, Sr. Valdemar Luz participou de importante reunião na Câmara de Vereadores, junto dos superintendentes dos bancos de Joinville, como o Sr. Colombo (Banco do Brasil), Roberto (Caixa Federal), gerentes gerais do Banco Safra e Banco Banrisul, e representantes de diversos movimentos sociais.

Itaú, Santander, Bradesco e a própria Federação Brasileira de Bancos (Febraran) ignoraram o convite dos vereadores para o debate.

Representando a Câmara, os Vereadores Jaime Evaristo, Fábio Dalonso, Richard Harrison, Adilson Girardi, Wilson Paraíba e respectivas equipes técnicas. Este grupo representa a Comissão de Urbanismo, Obras, Serviços Públicos e Meio Ambiente.

As leis vigentes são as seguintes: 7.987/2015, 8.177/2016, 8.190/2016, 8.222/2016, 8.245/2016, 8.284/2016, 8.285/2016.

O Presidente do Sindicato dos Bancários de Joinville, Valdemar Luz, disse que não acredita que os bancos irão contratar alguém especializado em Libras, o que julga deveria ser o correto, como é o caso das escolas. Diz que os bancos vão adicionar mais esta carga ao bancário, que terá de absorver uma nova rotina em seu vasto repertório de afazeres, o que seria péssimo para a categoria. Isso quando o bancário não tiver de treinar por conta própria, ou uma agência ter de treinar todos os funcionários. Se os bancos contratassem mais um funcionário, específico para este fim, a ideia seria maravilhosa e teria o seu apoio. Sobre os demais projetos, Valdemar concordou, dizendo que incentivamos a inclusão de pessoas portadoras de necessidades especiais em todos os recursos da sociedade, o que infelizmente ainda é muito incipiente no Brasil.

Representante da Associação Joinvilense dos Deficientes Visuais (Ajidevi) destacou que Banco do Brasil e Bradesco têm acessibilidade, depois de um cadastramento prévio junto aos funcionários dos respectivos bancos.

Paulo Soares, que falou em nome do Banco do Brasil durante a reunião, assegurou que o BB tem intenção de atender bem a todos. Ele disse que são 10 unidades em Joinville, e que vai reforçar do treinamento dos funcionários designados a atender pessoas com deficiência, para tentar reduzir o tempo de atendimento, problema mencionado pela Ajidevi.

Sérgio Luiz Barreto, presidente Associação dos Deficientes Físicos de Joinville (Adej), pediu mais humanização e convidou os representantes dos bancos a visitar a entidade para conhecer de perto as dificuldades das pessoas com deficiência.

Rodrigo Monteiro, representante da CEF, disse que o banco tem interesse em atender a todos. Os terminais são adaptados e as mesas de atendimento também possuem adaptação, assegurou. Monteiro disse, ainda, que o banco está em processo de inclusão de dois intérpretes de Libras em cada agência.

Já Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Comde) cobrou mais prática e menos “casos pontuais”. “O discurso já não é mais suficiente”, na avaliação dos conselheiros.

O Procon de Joinville informou que, especificamente no caso da Lei nº 8.245/2016, absolutamente todas as agências foram notificadas. O prazo de adequação vence no dia 22. Depois disso, poderão sofrer as sanções, caso não cumpram as regras.

O vereador Jaime Evaristo, presidente da Comissão de Urbanismo, deve marcar uma diligência dos vereadores da comissão para conferir in loco as adequações. Redação Bancários Joinville com Jornalismo CVJ

Bancarios Joinville

A página do Sindicato dos Bancários de Joinville é um instrumento de informação, formação e interação com a categoria e a comunidade em geral.